Hoje ao acordar olhei para minha filha, que já vai fazer 10 anos, e dei por mim a pensar na semana “difícil” que tivemos juntas.

Foram tantas as vezes que tive de lembrar-lhe da importância de certas atitudes, de certos comportamentos, de certos pensamentos. De recordar-lhe, pela milésima vez, quão importante é cuidar do nosso corpo através de uma alimentação saudável…ele é o nosso único veículo cá na Terra! Embora ela viva, experiencie, veja uma realidade baseada numa alimentação saudável cá em casa, o difícil para ela é mante-la fora destas quatro paredes.

Suspirei, algumas lágrimas vieram aos olhos e lembrei-me do que eu sentia quando a minha mãe me “chateava” com esse mesmo tipo de discurso. As caretas e reações da minha filha foram idênticas às minhas…. Não quero ser também essa mãe chata! Contudo, hoje valorizo cada palavra, cada atitude da minha mãe, tudo foi tão importante para eu ser quem eu sou.

Senti-me cansada….cansada de repetir as mesmas coisas vezes sem fim. Mas só aprendemos pela repetição, certo?! Passaram-me pela cabeça mil um uma razões para desistir, para deixar de orientar a minha filha, de alertá-la para certas realidades. Senti vontade de deixar que ela própria tomasse as suas decisões libertando-me de essa tão grande responsabilidade!

Mas, depois olhei para ela….tem apenas 10 anos! É uma criança. O que ela é e o que vai ser será fruto do agora, do que está a acontecer agora, do que está a aprender agora. A sua infância representa as sementes cultivadas que germinarão em breve na sua adolescência…. Quem ela será é fruto do que ela é hoje!

Fui deixá-la na escola e quando regressei a casa vi um artigo com o seguinte título: “10 coisas que tu aprendes ao ser criado por uma Mãe Forte” Não consegui conter as lágrimas….parece que o meu papel de mãe não terminou ainda, apenas começou!

Descobri que ser “chata” é sinónimo de amor!