O Livro do Dia de hoje é “O Passado Cura” de Brian L. Weiss.

Abri o livro no capítulo 6 com o título “A Cura da Criança Que Existe em Nós e da Criança Vítima de Abusos”. Ao ler os primeiros parágrafos fiquei a refletir bastante sobre a seguinte frase da obra “I’m Ok, You´re Ok” do Dr. Eric Berne, pai da Análise Transacional que afirmou o seguinte:

“todo o indivíduo já foi mais novo do que é presentemente e traz consigo relíquias em estado de hibernação que poderão ser ativadas dentro de certas circunstâncias… Em termos vulgares, toda a gente traz uma criança dentro de si.

Quando as mágoas da infância não foram solucionadas e emergem no estado adulto, pode produzir-se todo um conjunto de sintomas, incluindo sentimentos de culpa, vergonha, depressão, diminuição da auto-estima e comportamentos autodestrutivos. Quando uma pessoa apresenta um comportamento infantil, como fazer beicinho, ter uma birra, e procurar um excesso de atenção, é a criança interior que está a ser despertada. Se os mecanismos capazes de despoletar essas situações não são consciencializados, o comportamento inadaptado de que o paciente sofria em criança pode ser voltado contra ela e inclusive prejudicar as pessoas que se encontram próximas. Especialmente vulneráveis são os filhos do próprio paciente. Acontece muitas vezes que um pai dado a abusos para com os filhos foi vítima das mesmas situações quando era criança.”

Ao trabalharmos a nossa infância e os traumas vividos vamos alterar a perspetiva dessa mesma realidade, olhar com os olhos do adulto que agora somos.

“(…) É evidente que a realidade dos acontecimentos passados não se alterou de modo nenhum. A única modificação acontece nas reações interiorizadas do adulto em relação a esses acontecimentos. Pode deixar a dor, libertar a mágoa, pode curar as feridas da criança. (…)”